Tele-Atendimento:
(62) 3223-3943
E-mail:
contato@simego.org.br
Newsletter
Inscreva-se em nossa newsletter e fique por dentro de nossas novidades.

Médicos vinculados ao HUGO iniciam movimento reivindicatório 24/09/2019

Os médicos vinculados ao hospital Estadual de Urgências de Goiânia Dr. Valdemiro Cruz (HUGO) se reuniram em Assembleia Geral Extraordinária (AGE), na noite desta segunda-feira (23/9), para discutir sobre os sérios problemas enfrentados pelos profissionais da unidade de saúde, convocada pelo Sindicato dos Médicos no Estado de Goiás (SIMEGO).

 


Os médicos vinculados ao hospital Estadual de Urgências de Goiânia Dr. Valdemiro Cruz (HUGO) se reuniram em Assembleia Geral Extraordinária (AGE), na noite desta segunda-feira (23/9), para discutir sobre os sérios problemas enfrentados pelos profissionais da unidade de saúde, convocada pelo Sindicato dos Médicos no Estado de Goiás (SIMEGO).

 

Entre as pautas discutidas podemos destacar: relação jurídica com as Organizações sociais (OSs), imposição de redução da remuneração salarial, corte no quadro de pessoal, remanejamento de médicos efetivos e condições de trabalho.


Após ampla discussão, os presentes deliberaram por enviar a pauta de reivindicação para a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) e aguardar por uma resposta até a próxima terça-feira (1/10) às 18h. A Assembleia ficou aberta em caráter permamente e foi reconvocada para às 19h da próxima terça-feira, quando os presentes analisarão a resposta da SES-GO e decidirão sobre os rumos do movimento reivindicatório.

 

A presidente do SIMEGO, Franscine Leão, destaca que os profissionais estão aflitos por diversas incertezas administrativas devido à troca da Organização Social gestora da unidade de saúde. "Realizamos uma Ronda Sindical em conjunto com a o Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Goiás (SIEG) e constatamos um desgaste muito grande do quadro de colaboradores. Esperamos que a SES-GO se sensibilize com a situação da equipe dos profissionais do HUGO, pois sabemos o quanto a população necessita de uma assistência qualificada, que só será possível com a valorização destes profissionais.

Compartilhe isso: